Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mais de 1.000 médicos cubanos já deixaram o Brasil, informa Opas

Sete voos fretados partiram do país com destino à ilha caribenha após rompimento do acordo do Mais Médicos

Por Da Redação - Atualizado em 27 nov 2018, 15h04 - Publicado em 27 nov 2018, 11h02

A Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) informou na manhã desta terça-feira que 1.307 médicos cubanos deixaram o país desde a última sexta-feira.

Sete voos fretados partiram com os médicos rumo à ilha caribenha desde que o acordo de colaboração para o Mais Médicos foi rompido por Cuba.

A ilha caribenha reagiu às declarações feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) contra o programa, entre elas a intenção de reformular seus termos.

Os profissionais cubanos do Mais Médicos atuavam, desde 2013, em 722 municípios do país e em 16 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Eles estavam concentrados em Unidas Básicas de Saúde para atender as populações mais vulneráveis.

Continua após a publicidade

Com o fim da colaboração, 8.300 profissionais cubanos deixarão o Brasil. A expectativa é de que a operação esteja concluída até o dia 12 de dezembro. Outros voos fretados sairão ao longo da semana, informa a Opas.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade