Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais cinco vias de São Paulo têm velocidade máxima reduzida

Estrada do M'Boi Mirim e as Avenidas Guarapiranga e Senador Teotônio Vilela terão velocidade de 50 km/h a partir desta segunda-feira. O mesmo vale para a Avenida Arnolfo Azevedo e Rua Almirante Pereira Guimarães

Mais cinco vias da capital paulista terão a velocidade máxima reduzida de 60 para 50 quilômetros por hora a partir desta segunda-feira. O novo limite passa a valer para a Estrada do M’Boi Mirim e as Avenidas Guarapiranga e Senador Teotônio Vilela, todas na Zona Sul da cidade, além da Avenida Arnolfo Azevedo e Rua Almirante Pereira Guimarães, na Zona Oeste.

A Avenida Senador Teotônio Vilela, na Capela do Socorro, é a quinta colocada no ranking de violência no trânsito de São Paulo. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foram registrados 204 acidentes e dezenove mortes no ano passado. Ela terá limite de 50 km/h em um trecho de 7,5 quilômetros, entre a Avenida Interlagos e a Rua Arcelina Teixeira da Silva.

Leia também:

Haddad quer agora ampliar calçadas em São Paulo

PM condena generalização e diz que ‘bandidos’ praticaram chacina em SP

Segundo a CET, a velocidade máxima de 40 km/h, no sentido bairro, será mantida entre a Rua Nossa Senhora do Outeiro e a lombada eletrônica da Rua Nossa Senhora de Nazaré. Em áreas próximas às lombadas, haverá redução gradativa de 40 km/h para 30 km/h. Na Estrada do M’Boi Mirim, o percurso com o novo limite permitido tem 6,2 quilômetros, e vai da Avenida Guarapiranga até a Rua Riberalta. Já na Avenida Guarapiranga são 2,3 quilômetros afetados: do Largo do Socorro à Estrada do M’Boi Mirim.

A redução na Avenida Arnolfo Azevedo e na Rua Almirante Pereira Guimarães acontece entre a Rua Desembargador Paulo Passaláqua e a Rua Cardoso de Almeida. A CET afirma que vai monitorar os impactos da nova velocidade nessas regiões.

As mudanças fazem parte do projeto da gestão Fernando Haddad (PT), que pretende reduzir o padrão de velocidade máxima para 50 km/h nas vias arteriais da cidade, com objetivo de diminuir mortes e acidentes na capital. Algumas vias importantes já passaram pela mudança, como as Marginais do Tietê e do Pinheiros, além da Jacu-Pêssego, Aricanduva, Sumaré, Pacaembu e Angélica.

(Com Estadão Conteúdo)