Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lei torna crime hediondo o assassinato de policiais

Regra também é válida para crimes contra o cônjuge, companheiro ou parente consanguíneo de até terceiro grau do agente de segurança

A presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que torna crime hediondo e qualificado o assassinato de policiais civis, militares, rodoviários e federais – além de integrantes das Forças Armadas, da Força Nacional de Segurança Pública e do sistema prisional.

A lei prevê ainda punição para crimes contra o cônjuge, companheiro ou familiar consanguíneo de até terceiro grau do agente. A lesão corporal cometida contra esses agentes de segurança em serviço será aumentada de um a dois terços na pena dos condenados. Em todos esses casos, a pena será de doze a trinta anos de reclusão. Atualmente, a pena de homicídio é de seis a vinte anos de prisão.

Leia também:

Mais um policial é morto em favela ‘pacificada’ do Rio

PM é baleado durante confronto no Alemão

Policial do Bope comprou até uniforme de guerra para o tráfico

(Com Estadão Conteúdo)