Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lacerda diz que espera recompor aliança com PT em BH

Por Marcelo Portela

Belo Horizonte – O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), afirmou que ainda acredita em recompor a aliança com o PT para a disputa de outubro, mas já anunciou nesta segunda-feira (2) o nome de um substituto para o deputado federal petista Miguel Corrêa Júnior, escolhido pelo partido para ser candidato a vice do socialista. Segundo Lacerda, caso a direção do PT não reveja a posição de romper a aliança para a disputa pela reeleição a vaga que seria de um petista ficará com o atual secretário municipal de Governo, Josué Valadão.

“Caso haja um rompimento com o PT, e eu vou lutar contra isso até o último minuto, o candidato a vice será o Josué Valadão”, afirmou Lacerda, após evento oficial conjunto com o governador Antonio Anastasia (PSDB). “É uma pessoa realmente muito preparada, que demonstrou nesses três anos e meio uma capacidade de diálogo com todos os partidos, com os vereadores, empresários, movimento sociais e que conhece muito bem hoje todos os problemas da cidade. E há uma concordância de todas as forças que continuam me apoiando”, disse, referindo-se a Valadão, que é filiado ao PP, partido do vice-governador Alberto Pinto Coelho.

Além de anunciar o nome do vice, Lacerda confirmou que a decisão do PSB de não fazer coligação proporcional com o PT – justificativa da direção petista para deixar a coligação – foi uma “reivindicação” do PSDB, do governador Antonio Anastasia e do senador Aécio Neves, que articulou com o então prefeito Fernando Pimentel (PT) a candidatura do socialista em 2008 e a reedição da aliança este ano. “O PSDB passou a alegar de uns meses para cá que, já que o PT tinha a vice, seria injusta a aliança proporcional. Seria uma questão de equilíbrio das forças políticas e nós achamos que essa posição do PSDB é justa”, avaliou.

Ainda nesta segunda-feira, a executiva do PT em Minas tem reunião marcada na sede do partido e deve conceder entrevista coletiva, na qual a expectativa é de que o partido entregue os cargos que tem na administração da capital. Apesar de o presidente do diretório municipal petista Roberto Carvalho ter sido escolhido na convenção do último sábado (30) o candidato da legenda para a eleição de outubro, integrantes da direção do partido ainda articulam para tentar emplacar a candidatura do ex-ministro Patrus Ananias.