Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Salto triplo sem rede’, afirma Maia sobre intervenção no Rio

Presidente da Câmara diz que trata-se de uma medida excepcional

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), classificou como um “salto triplo sem rede” a intervenção no Rio de Janeiro e reafirmou que erros não poderão ocorrer na ação. “Está se dando um salto triplo sem rede, não pode errar”, disse, em encontro com jornalistas na manhã desta sexta-feira (16).

No encontro, Maia também disse que a medida é uma decisão “muito contundente, dura e num momento extremo” do governo federal. O deputado disse que foi convidado para participar da reunião com o presidente Michel Temer (MDB) nesta quinta-feira e que o próprio governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB-RJ), disse que a intervenção era a única solução. “Como o governador disse que era o único caminho, parece que, nessas condições, a forma de restabelecer a ordem é essa”, afirmou Maia.

O presidente da Câmara disse ainda que, com a intervenção, a agenda de segurança passa a ter prioridade tanto no Executivo quanto no Congresso Nacional. Ele defendeu mudanças no Estatuto do Desarmamento e informou que o tema será colocado em discussão no Congresso no esperado pacote de segurança.

“Acho que a matéria vem junto com essa pauta de segurança”, disse. “O governo e o Congresso precisam pensar em agenda para endurecer as leis em relação a tráfico de drogas e armas. Não é apenas a intervenção, é a necessidade de ter leis mais duras e modernizá-las”, completou

Maia disse que não sabe qual o prazo de intervenção e que agora é preciso estabelecer as regras e as estratégias do governo. Ele lembrou que a ação é algo excepcional, desde a Constituinte de 1988. Ele anunciou que haverá outra reunião nesta sexta para discutir os prazos da intervenção, perto do horário do almoço.

Twitter

Em post publicado no Twitter, Maia escreveu que a população do Rio vive hoje em “desespero”. O presidente da Câmara, que é deputado pelo Estado do Rio de Janeiro, rebateu a informação de que teria sido contra a intervenção. “Eu sempre apoiei a intervenção federal no Rio”, escreveu.

Relatos da reunião desta quinta-feira (15) para decidir sobre a intervenção, mostraram que o presidente da Câmara não era favorável pela intervenção e, depois, foi convencido. No post, Maia disse que tem certeza que a medida conta com o apoio da população carioca e fluminense. Segundo Maia, não há ambiente no Rio onde as pessoas se sintam seguras.