Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Indigenista desaparecido planejou ação que destruiu 60 balsas ilegais

Bruno Pereira ajudou a Polícia Federal a elaborar toda a Operação Korubo, em 2019, uma das maiores vitórias dos ambientalistas contra os garimpeiros

Por Hugo Marques Atualizado em 8 jun 2022, 20h06 - Publicado em 8 jun 2022, 16h32

Aos 41 anos de idade, o agente em indigenismo Bruno da Cunha Araújo Pereira, desaparecido no Vale do Javari junto com um jornalista britânico, tornou-se um dos homens mais odiados pelos garimpeiros que extraem ouro dos rios da Amazônia e poluem as nascentes na região. Entre 2014 e 2020, Bruno fez mais de cinquenta viagens pela Funai, sendo doze delas para o município de Atalaia do Norte (AM), região onde desapareceu no último domingo.

Em setembro de 2019, como coordenador-geral de índios isolados e recém-contatados da Funai, Bruno ajudou a elaborar um plano conjunto com a Polícia Federal para destruir balsas ilegais de garimpeiros que exploravam minérios em áreas próximas a índios isolados na Terra Indígena Vale do Javari, Amazônia.

A Operação Korubo, como ficou conhecida a ação para atingir a infraestrutura dos garimpeiros, destruiu sessenta balsas flagradas na prática de garimpo ilegal. Após a operação, o Ministério Público Federal instaurou procedimento para identificar e punir os garimpeiros e alertou sobre a necessidade de um monitoramento constante na região.

Um mês depois da operação, em 4 de outubro de 2019, Bruno foi  exonerado da função de coordenador-geral de índios isolados.

Em março de 2020, o funcionário da Funai fundou uma empresa de consultoria, a Bruno Pereira Consultorias Socioambientais, cuja sede está registrada no endereço onde ele morou em Brasília. De acordo com a União das Organizações Indígenas do Vale do Javari (Unijava), o servidor vinha recebendo ameaças anônimas.

A foto do perfil de Bruno no WhatsApp (abaixo) é um registro aéreo da Amazônia ao entardecer, em meio a uma floresta escura, coberta de nuvens carregadas, na mesma região onde as equipes de busca agora tentam encontrá-lo.

bruno

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)