Clique e assine a partir de 9,90/mês

Incêndio destrói hipermercado no interior de São Paulo

Fogo na unidade do Walmart em Americana começou por volta das 11h desta quarta-feira. Chamas foram controladas e não há vitimas

Por Fernanda Bassette - Atualizado em 10 dez 2018, 10h44 - Publicado em 22 fev 2017, 15h32

Um incêndio de grandes proporções atingiu a unidade do hipermercado Walmart em Americana, no interior de São Paulo, na manhã desta quarta-feira. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, não há vítimas, mas a estrutura do prédio está abalada. Por volta das 14h20, uma das paredes desabou. Parte do teto também já caiu. O hipermercado fica localizado na Avenida Brasil, uma das mais importantes vias da cidade.

O fogo começou por volta das 11h, nos fundos da loja, provavelmente no estoque. O hipermercado estava em funcionamento e em menos de 15 minutos o fogo se alastrou, tomando os corredores da loja toda. Clientes evacuaram o local assustados com a fumaça densa que se formava.

As chamas eram tão intensas que o Corpo de Bombeiros teve de pedir reforço às unidades de Santa Bárbara d’Oeste, Piracicaba, Campinas, Araras e Rio Claro. Ao menos sete viaturas e 50 bombeiros trabalham no local. O fogo foi controlado, mas ainda há rescaldos, por isso os trabalhos dos bombeiros continuam. Ainda não se sabe o que provocou o incêndio.

A publicitária e doceira Josiane Damaris Chávare, de 38 anos, estava no  hipermercado no momento do início do fogo acompanhada do pai, José Chávare, que tem 80 anos e usa cadeira de rodas. Ela estava no setor de roupas, quando começou a ouvir uns estalos muito fortes. Ao olhar para cima, viu uma sombra laranja e imaginou que havia alguém soldando o teto.

Continua após a publicidade

“Em fração de segundos vi a primeira chama. E ouvi o primeiro soar do alarme do incêndio, como um alarme de carro, muito rápido. Peguei a cadeira de rodas com meu pai e virei correndo para sair de lá de dentro, saí gritando porta de emergência, porta de emergência. Um funcionário abriu a porta e eu saí correndo. Quando olhei para trás, as chamas já tinham tomado toda essa área”, relata.

Josiane disse que atravessou o estacionamento correndo com o pai na cadeira de rodas para chegar rápido ao carro. “O fogo alastrou muito rápido pois começou no teto na região dos pneus, óleos, e outros materiais inflamáveis. Depois tem o setor de papelaria e roupas. Destruiu tudo. Ainda estou com as pernas bambas”, contou.

A doceira gourmet Hellen do Valle Vitta, de 36 anos, mora no prédio ao lado do hipermercado e também ouviu os estalos antes de o fogo começar. Ela disse que chegou a pensar que fosse barulho de uma obra que acontece no edifício onde mora, mas ao sair na janela viu a fumaça escura nas paredes do fundo do Walmart. Por segurança e por conta da fumaça tóxica, os moradores do prédio também tiveram de sair de suas casas.

A fumaça densa pode ser vista a quilômetros de distância. A Rua das Paineiras, na esquina do supermercado, foi interditada apenas para acesso dos bombeiros ao local.

Continua após a publicidade

Em nota, a assessoria de imprensa do Walmart informou que o fogo começou por volta das 10h50, que a loja foi evacuada rapidamente e que ninguém se feriu. Informou ainda que está colaborando com a investigação e que ainda não contabilizou os prejuízos.

Publicidade