Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

IBGE já recenseou quase metade da população brasileira

Por Da Redação 30 ago 2010, 13h00

Quase a metade da população brasileira já foi recenseada e o número de habitantes por domicílio diminuiu no espaço de dez anos. É o que revelou nesta segunda-feira o presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Pereira Nunes, que apresentou o segundo balanço parcial do Censo 2010. De acordo com ele, em um mês de trabalho do instituto, foram recenseadas 92,7 milhões de pessoas, em uma população estimada em 2009 em torno de 192 milhões de habitantes, o que representa cerca de 48% do total.

O uso de tecnologia na coleta de dados ajudou a acelerar a apuração. Nunes lembrou que, no Censo anterior, referente ao ano 2000, os questionários eram de papel. Hoje, são eletrônicos. “A nossa estimativa era de que, até o momento, estaríamos caminhando para um terço do trabalho programado. Agora já estamos com mais de 40% do trabalho realizado”, afirmou Nunes. Até o momento, em torno de 36,3 milhões de domicílios já foram visitados pelo instituto, dentro de um universo de 58 milhões em todo o país, estimado em 2009, o que representa 47% do total.

Segundo o IBGE, a média de pessoas por domicílio recuou, até o momento, de 3,79 moradores em 2000 para 3,37 este ano. “Ao longo da década, o IBGE já sinalizava este comportamento nas pesquisas estruturais. A PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) e a POF (Pesquisa de Orçamentos Familiares) já indicavam este recuo de número médio de pessoas por domicílio”, afirmou. “Agora, olhando o conjunto de dados do Censo, observamos que ocorreu mesmo este movimento de queda no número de pessoas vivendo por domicílio.”

Ele comentou que o número de domicílios também está aumentando no Brasil. “É importante lembrar que estamos estimando um universo de 58 milhões de domicílios e, em 2000, o número de domicílios era em torno de 44 milhões”, disse. “A população também deve aumentar”, acrescentou. Ele observou que, em 2000, o Censo apontou 169 milhões de habitantes. “Olhando a evolução da população brasileira na década, estimamos que a população vai chegar aos 192 milhões de habitantes.”

Oito municípios no país, de um total de 5.565 municípios, já foram 100% recenseados, de acordo com Nunes. É o caso de Lajeado Grande, Arvoredo, Pinheiro Preto e Entre Rios, todos em Santa Catarina; Oliveira de Fátima, em Tocantins; Santo Antônio do Rio Abaixo, em Minas Gerais; arquipélago de Fernando de Noronha, distrito de Pernambuco; e Borá, em São Paulo.

Atraso – No caso de São Paulo, 42% da população já foi recenseada. Nunes comentou que o Estado foi um dos prejudicados pelo atraso na entrega dos coletes aos recenseadores, por parte de uma empresa contratada pelo instituto. O atraso no envio de coletes fez com que, em São Paulo, a atividade do Censo começasse com uma semana de atraso, em comparação com outras localidades do País. Santa Catarina e Rio Grande do Sul também passaram pelo mesmo tipo de atraso, de acordo com o IBGE.

Até o momento, o porcentual de domicílios fechados – casas em que os moradores não foram encontrados ou se recusaram a responder ao Censo – é de 10%. A partir de hoje, o instituto vai disponibilizar balanços parciais da coleta de dados em sua página na internet. A coleta de dados pelo IBGE vai até o dia 31 de outubro. A divulgação final dos dados do Censo está prevista para o dia 27 de novembro.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade