Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Homem que matou namorada em briga após Carnaval é preso no interior de SP

Crime ocorreu em Borborema, cidade de 15 mil habitantes; jovem teria apertado o pescoço da vítima até estrangulá-la depois de desfile

A balconista Thaís de Andrade, de 29 anos, foi estrangulada e morta pelo namorado, Anderson Dornelos Urich, de 25, logo depois que o casal chegou de um desfile de Carnaval, na madrugada desta terça-feira 5, em Borborema, interior de São Paulo. O crime aconteceu na residência do casal, no Jardim Ouro Verde. O rapaz fugiu, mas foi preso perto de casa.

O feminicídio chocou a cidade de 15,5 mil habitantes. Conforme a Polícia Militar, o dois tinham participado do Carnaval de rua da cidade quando, por volta das 3h30, deixaram a filha de Thaís, de 14 anos, na residência da avó materna e seguiram para casa.

O casal acabou tendo uma discussão e o jovem teria apertado o pescoço da namorada até estrangular a vítima. Em seguida, ele fugiu a pé. Minutos depois, Anderson ligou para seus pais e disse que tinha “feito uma besteira e machucado a namorada”.

O pai do jovem foi à casa e, após encontrar Thaís caída, com marcas no pescoço, chamou a polícia. Os policiais ainda acionaram o socorro, mas a mulher estava morta. O corpo da balconista foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Jaboticabal.

A polícia prendeu Anderson no portal de entrada da cidade. Ele só foi informado da morte de Thaís quando estava na delegacia da Polícia Civil de Borborema.

Anderson forneceu material para exames que vão indicar se ele estava sob efeito de álcool ou drogas quando praticou o crime. Conforme a Polícia Civil, não havia registro anterior de brigas entre o casal. O jovem foi indiciado por feminicídio e levado para a cadeia de Ibitinga, cidade da região.

Nesta quarta-feira 5, ele será apresentado à Justiça para audiência de custódia. Anderson não tinha defensor constituído até a tarde desta terça-feira, 5. O corpo de Thaís estava sendo velado na cidade e será sepultado nesta quarta, às 9h, no Cemitério Municipal de Borborema.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Bandarra

    Depois criticam a Damares. Ela que está certa.

    Curtir