Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Helicóptero da PM cai e mata quatro policiais na Cidade de Deus

Região que é considerada 'pacificada' viveu dia de guerra. Major e capitão que pilotavam helicóptero, além de um subtenente e um sargento não resistiram

Um helicóptero da Polícia Militar caiu na Cidade de Deus no início da noite deste sábado, durante uma operação realizada na favela da zona oeste da cidade. A Divisão de Homicídios (DH) foi acionada e as primeiras informações são de que pelo menos quatro tripulantes morreram. Os agentes davam apoio aéreo enquanto outras equipes operavam por terra na região que viveu um dia de intensos confrontos, fechando inclusive a Linha Amarela, na entrada da Barra da Tijuca, pela manhã. Ainda não há a confirmação de que a aeronave tenha sido abatida por disparos ou tenha sofrido alguma pane técnica. Na perícia inicial não foram encontradas marcas de tiros nos corpos dos quatro tripulantes ou no helicóptero – o trabalho para tentar descobrir se a aeronave foi atingida continua.

Em outubro de 2009, durante uma guerra entre os morros do São João e dos Macacos, na zona norte, bandidos conseguiram abater uma aeronave da PM, matando três policiais. A Cidade de Deus ficou famosa pelo filme de mesmo nome e é considerada uma favela pacificada desde 2008, tendo sido a segunda região a receber uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Fontes ouvidas pelo site de VEJA contaram que, por volta das 18h30, o helicóptero da PM estava sobrevoando a região de mata da Cidade de Deus a uma altura de 1500 pés (450 metros). Os policiais tentavam fazem um cerco justamente ao grupo de dezenas de traficantes, armados com fuzis e pistolas, que se escondia ali. De repente, a aeronave caiu. Morreram o major Rogério Melo Costa, comandante da aeronave, o sub-comandante, capitão  Schort, o subtenente Barbosa e o sargento Rogério Félix Rainha.

Outros confrontos

O Rio de Janeiro viveu uma noite de pânico. Na região do Jacaré, outro policial foi morto em confronto com criminosos quando a viatura da PM foi atacada. O sargento Cristiano Bittencourt Coutinho foi atingido na cabeça e não resistiu. Mais cedo, no Morro do Borel, na Tijuca, o cabo André Roberto da Silva Vasconcellos foi ferido por um tiro no ombro. Foram registrados confrontos ainda em pelo menos quatro favelas com UPP: Caju, Vila Kennedy, Complexo do Alemão e Complexo do Lins, que resultou no fechamento da auto estrada Grajaú-Jacarepaguá. Houve arrastões na Avenida Brasil, altura de Guadalupe, e no novo Túnel Marcello Alencar, na região de Porto Maravilha.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antonio Carlos Carvalho

    Não perdem o ranço. Só faltaram escrever que os policiais do helicóptero se suicidaram. Os bandidos, coitados, ainda tentaram ajudar evitando que a aeronave caísse. É fantástico!

    Curtir

  2. Onde esses bandidos compram essas armas? Aí está a questão. Tirem as armas dos bandidos que eu quero ver eles reagirem.

    Curtir

  3. Edison Rudolfo Galitzki

    Lamentável que tenha de ser os PM’s a resolver-( e se responsabilizarem pelos resultados)- problemas gerados pelo legislativo.
    Isto deveria ser resolvido pelo Ministério Público e uma boa parcela da mídia, que de bandeira branca em mãos, convencessem os bandidos a mudarem de vida.
    Teríamos bons motivos para muita rizada!

    Curtir

  4. Lucas Rodrigues

    Ta mais que na hora do Brasil mudar suas leis e penalidades para esses vagabundos ….. fazer uma extinção deles, fazer como EUA faz, pena de morte. ou como a indonésia vai para trincheira fuzilados. #bolsonaro18

    Curtir