Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Haddad diz que, se eleito, renegociará dívida de SP

Por Da Redação - 9 abr 2012, 18h51

Por Daiene Cardoso e Beatriz Bulla

São Paulo – O pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, disse nesta segunda que, se eleito, vai renegociar a dívida do município com a União, que hoje corresponde a 13% do orçamento da Prefeitura, independentemente da mudança no indexador da dívida, proposta que vem sendo discutida em Brasília pelos líderes no Senado Federal e os ministérios da Fazenda e das Relações Institucionais. “Nós vamos nos sentar com a Fazenda para repactuar isso, sobretudo se houver disposição do governo federal. E há (disposição)”, afirmou.

Haddad lembrou que na época em que a renegociação foi feita, durante a gestão Celso Pitta, o PT já era contrário ao acordo. “Nós vislumbramos que a situação agravaria o problema do município.” Segundo ele, contudo, a dívida não pode ser usada como justificativa para o baixo investimento na cidade e disse: “O Rio de Janeiro investe mais, tendo metade do orçamento de São Paulo.”

Além de defender a repactuação da dívida do município, o pré-candidato falou que está confiante em uma aliança com o PSB. “Nós temos projetos semelhantes, tanto no plano nacional quanto no plano local”. O PSB negocia com o PT a possibilidade de uma aliança na Capital, neste pleito, Para isso, lideranças dos partidos discutem a possibilidade de dividirem o mesmo palanque em outras cidades.

Publicidade