Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-governador da PB Ronaldo Cunha Lima morre aos 76

Político lutava contra câncer desde julho do ano passado e morreu em casa

O ex-governador da Paraíba Ronaldo Cunha Lima morreu na manhã deste sábado, em João Pessoa, aos 76 anos. Ele lutava contra um câncer no pulmão, diagnosticado em julho do ano passado. Cunha Lima morreu em casa, às 9h, onde fazia o tratamento contra a doença. Desde sexta, ele estava em coma induzido por causa da doença.

Em nota, o atual governador do Estado, Ricardo Vieira Coutinho (PSB), lamentou a morte do político. O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PSB), decretou luto na cidade por três dias. Filho do ex-governador, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), lamentou a morte em sua conta no Twitter. “Após uma vida digna, descansou”, escreveu.

O ex-governador já foi senador, deputado federal, estadual e prefeito de Campina Grande. Também escrevia poemas. Admirador do poeta Augusto dos Anjos, publicou mais de 15 livros de poesias e era membro da Academia Paraibana de Letras.

O ex-governador será velado a partir das 14h no Palácio Redenção, sede do governo paraibano. O enterro deve ocorrer às 16h deste domingo, no Cemitério Monte Santo, em Campina Grande.

Processo – Em 2007, Ronaldo Cunha Lima (PSDB-PB) renunciou ao mandato de deputado federal para protelar o processo por tentativa de homicídio que corria no Supremo Tribunal Federal, dado o foro privilegiado de que gozava como parlamentar. Com a manobra, o processo voltou à estaca zero, na Justiça da Paraíba.

O crime ocorreu em 1993, quando Ronaldo Cunha, ainda governador do Estado, disparou dois tiros no rosto seu opositor Tarcísio Burity, ex-governador da Paraíba. Burity sobreviveu ao atentado. Morreu dez anos depois de falência múltipla dos órgãos e de parada cardiocirculatória.