Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-deputado da oração da propina é preso

Júnior Brunelli se entregou à polícia do Distrito Federal neste domingo. Ele é investigado por desviar 1,7 milhões de reais que deveriam beneficiar idosos

Nacionalmente famoso pelo que ficou conhecida como a oração da propina, o ex-deputado distrital Júnior Brunelli (PSC) finalmente encontrou o destino que lhe parecia inevitável: a cadeia. Ele se entregou na tarde deste domingo à Polícia Civil do Distrito Federal, depois de dois dias foragido. Brunelli é acusado de desviar 1,7 milhão de reais de emendas parlamentares em 2009. Os recursos deveriam ser destinados a uma casa de apoio a idosos, mas não chegavam ao destino.

Conheça a Rede de Escândalos

Veja o vídeo da oração da propina

As emendas seguiriam para a Associação Monte das Oliveiras, ligada à igreja Catedral da Bênção, fundada pelo pai de Brunelli. Mas, segundo os investigadores, a aplicação dos recursos não ocorria. Os gastos eram justificados com notas fiscais falsas.

Brunelli deveria ter sido preso na sexta-feira, mas conseguiu escapar do cerco da Polícia Civil. Para se entregar, ele fez exigências: não ser algemado e ter direito a uma cela individual. Foi atendido e compareceu à polícia usando um casaco para encobrir o rosto. O ex-deputado permanece detido em uma minúscula cela na 5ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal, e deve ser transferido em breve para outra carceragem da corporação.

Oração – O então deputado distrital Júnior Brunelli foi um dos protagonistas do chamado Mensalão do DEM no Distrito Federal, em 2009. Em um vídeo, ele aparecia recebendo dinheiro de propina do então secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa – operador e delator do esquema. Em outra imagem, depois de negociar a divisão de valores, ele aparece ao lado de Durval agradecendo a Deus pela vida do comparsa. Para não ser cassado, Brunelli renunciou ao mandato.