Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Em crise, governo do Rio irá cortar pelo menos oito secretarias

Entre as pastas que poderão ser extintas estão Cultura e Administração Penitenciária

Por Luísa Bustamante Atualizado em 11 out 2016, 20h36 - Publicado em 11 out 2016, 20h33

Mergulhado em uma grave crise econômica, o governo do Rio de Janeiro vai extinguir pelo menos oito secretarias. O corte integra uma lista de medidas de contenção de gastos previstas para os próximos dias. No fim da semana passada, o governador interino Francisco Dornelles (PP) já havia suspendido pagamentos a fornecedores e prestadores de serviço pelo período de um mês.

VEJA apurou que um esboço elaborado por integrantes do governo prevê a extinção da secretaria de Administração Penitenciária, que passará a funcionar dentro da secretaria de Segurança Pública. Já as pastas de Cultura e de Ciência e Tecnologia serão aglutinadas na Educação. Turismo passará a funcionar dentro da secretaria de Esportes, Lazer e Juventude.

Leia também:
Beltrame ‘pede pra sair’

No plano em estudo pelo governo, a secretaria de Saúde irá incorporar a Defesa Civil e parte da Assistência Social, que também será extinta. Haverá ainda a fusão da Casa Civil com a secretaria de Governo. Um integrante do governo diz que a previsão inicial era de que fossem mantidas apenas oito das atuais 20 secretarias. O número subiu para doze devido à dificuldade de extinguir cargos comissionados.

Continua após a publicidade
Publicidade