Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

‘É real o risco de retorno da poliomielite’, diz ministra da Saúde

Meta do governo é atingir 95% de cobertura vacinal infantil, que hoje está em torno de 72%

Por Bruno Caniato Atualizado em 28 mar 2023, 20h14 - Publicado em 28 mar 2023, 16h06

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, alertou para o perigo de que o Brasil volte a registrar casos de poliomielite após 33 anos sem novos contágios. “É real o risco do retorno dessa doença altamente contagiosa, como aconteceu recentemente com o sarampo, diante da queda preocupante das taxas vacinais nos últimos seis anos”, disse ela à VEJA nesta terça-feira, 28.

Desde 2016, a cobertura vacinal contra a poliomielite (também conhecida como paralisia infantil) recuou de 84% para 72% em todo o território nacional – a meta do governo é retornar ao índice de 95%, recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para manter a doença erradicada.

No último domingo, 26, a vacina infantil contra pólio desenvolvida pelo virologista norte-americano Jonas Salk completou 70 anos de existência. No Brasil, a campanha de imunização contra a poliomielite começou em 1980; cerca de 20 anos depois, o país entrou para a lista de nações que erradicaram o poliovírus. No entanto, a baixa adesão à vacinação é uma tendência tanto local quanto mundial e preocupa autoridades de Saúde, já que foram registradas novas infecções no ano passado fora do Paquistão e Afeganistão, os dois países onde a poliomielite ainda é considerada endêmica pela OMS.

Também em 2022, foi lançada a Declaração Científica sobre a Erradicação da Poliomielite, uma iniciativa internacional de combate à doença que, inclusive, tem a ministra Nísia Trindade entre as principais signatárias e ativistas na luta contra a paralisia infantil. “Temos a chance inédita de erradicar a pólio em todo o mundo, à semelhança da varíola”, afirma a titular da Saúde. A declaração faz parte de um movimento iniciado no ano passado, com participação de diversas autoridades internacionais de Saúde, que busca erradicar completamente a doença até 2026.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.