Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Detidos com R$ 180 mil financiaram petista no Piauí

Prima do senador Wellington Dias era candidata a prefeita de São José do Peixe e recebeu doação do irmão, que assessora Dias no Senado

Os dois homens detidos pela Polícia Rodoviária Federal com 180.000 reais em dinheiro vivo escondidos no banco traseiro de um carro financiaram a campanha de uma candidata do PT no Piauí nas eleições municipais de 2012 – um deles, José Martinho Ferreira de Araújo, é primo do senador petista Wellington Dias, candidato ao governo do Estado neste ano. Martinho ocupa cargo de confiança no gabinete de Wellington Dias no Senado Federal e foi detido na última quinta-feira com Paulo Fernando de Sousa durante blitz na BR-242 em Barreiras (BA). Eles viajavam de Brasília ao interior do Piauí.

O primo do senador assumiu a posse do dinheiro, mas não explicou a origem das notas de 100 reais com lacre de banco e selo de uma transportadora de valores, datados de 7 de setembro. Informalmente, circulou na delegacia a versão de que eles comprariam uma fazenda – o que não foi registrado no depoimento. O dinheiro ficou sob guarda da Justiça Federal. A Polícia Civil prendeu Sousa por ter apresentado uma carteira de habilitação falsa. Martinho foi liberado após o registro da ocorrência na Delegacia de Barreiras. O caso é investigado agora pela Polícia Federal, a pedido do Ministério Público Eleitoral.

Leia também:

PF investiga apreensão de R$ 180 mil com assessor de candidato do PT

Nas eleições municipais passadas, Martinho e Sousa doaram recursos para a campanha da dona de casa Francisca Maria de Araújo, a Ticana, candidata do PT à prefeitura de São José do Peixe (PI). Irmã de Martinho, Ticana também é prima de Wellington Dias. Martinho fez um depósito de 3.000 reais em espécie em favor da irmã; Sousa contribuiu com recursos estimáveis em dinheiro (doação de bens ou prestação de serviços) equivalentes a 2.520 reais, de acordo com dados da Justiça Eleitoral. Ela não foi eleita.

O site de VEJA apurou que o pai de José Martinho e Ticana, Leonel Dias de Araújo, é irmão do avô do senador Wellington Dias. A família possui uma propriedade rural, a Fazenda Melancias, na região dos municípios São Miguel do Fidalgo e São José do Peixe – onde moram, respectivamente, 2.994 e 3.702 habitantes, segundo estimativa do IBGE. À Justiça Eleitoral, Dias declarou ser dono de uma propriedade rural com 115 hectares em São Miguel do Fidalgo, avaliada em 19.000 reais.

O procurador regional eleitoral do Piauí, Kelston Pinheiro Lages, suspeita de três crimes: lavagem de dinheiro, compra de votos e uso de documento falso. A campanha do senador Wellington Dias ao governo do Estado afirmou, em nota pública, que o dinheiro não pertence a ele. Segundo Dias, Martinho trabalha como motorista em seu gabinete, mas estava em viagem pessoal e de férias do Senado. Ele nega envolvimento no caso. O petista lidera a campanha eleitoral com 49% das intenções de voto, ante 22% do atual governador, Zé Filho (PMDB), e 7% de Mão Santa (PSC), de acordo com o Ibope. A reportagem não conseguiu contato com Dias nesta terça-feira.