Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Defesa Civil tem plano de evacuação para Goiás Velho

Por Da Redação - 3 jan 2012, 17h23

Por Rubens Santos

Goiânia – A Defesa Civil decretou estado de alerta para o risco de alagamento na cidade de Goiás Velho (GO). O rio Vermelho amanheceu hoje acima do normal, o que gerou um plano de evacuação emergencial de parte do centro histórico da cidade, distante 142 quilômetros de Goiânia (GO).

Goiás Velho, como é conhecida, recebeu em 2001 o título de Patrimônio Histórico da Humanidade, pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura). Além de moradores, o mercado central, casarios e o Pronto Socorro Municipal, a preocupação da Defesa Civil se concentrou na evacuação e retirada de objetos do Museu Cora Coralina, onde viveu a contista e poetisa Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas (1889-1985).

“O sistema de monitoramento indicou que as águas do rio estavam a dois metros do Museu Cora Coralina”, disse o major Pedro Carlos Borges de Lira, chefe de Planejamento da Defesa Civil em Goiás. O Museu é referência para a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros. Fica em frente à ponte Velha, cartão postal da cidade. Foi ali, em dezembro de 2001, dias após o anúncio da Unesco, que o rio transbordou e destruiu o Museu, além de muros, casas e monumento na região central da cidade.

Publicidade

Embora as águas tenham voltado à normalidade no final da tarde de hoje, a Defesa Civil manteve o estado de alerta. O major Pedro Carlos Borges de Lima disse que o serviço de meteorologia prevê chuvas fortes entre quinta e sexta-feira dessa semana.Além de Goiás Velho, a intensidade das chuvas e os riscos de alagamentos estão sendo monitorados em Goiânia e mais seis cidades do interior do Estado.

Publicidade