Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cunhada de Flordelis diz acreditar em morte do irmão por dinheiro

Em entrevista a VEJA, Flordelis afirmou desconfiar de Lucas, 18 anos, um de seus filhos presos pela polícia e envolvido com o tráfico de drogas

A Polícia Civil de Niterói ouve nesta sexta-feira, 28, mais oito pessoas sobre o caso do assassinato do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), no último dia 16.

Irmã do pastor, Michelle do Carmo afirmou que esteve na casa do casal na véspera do dia do assassinato do irmão, que aconteceu numa madrugada do domingo. Contou a polícia que havia um “clima estranho” por lá.

Disse acreditar que a motivação da morte pode ter sido por causa de dinheiro. “Nunca vi meu irmão maltratar nenhum filho, nunca vi meu irmão maltratar ela, era um amor incondicional”, afirmou a TV Globo.

Em entrevista a VEJA desta semana, porém, Flordelis afirmou desconfiar de Lucas, 18 anos, um de seus filhos presos pela polícia e envolvido com o tráfico de drogas.

“Eles [Anderson e Lucas] tinham problemas por causa dos erros do Lucas. Aos 14 anos, meu filho roubou uns relógios que o irmão colecionava, pôs para vender e nós descobrimos. Como a situação era grave, meu marido bateu nele como corretivo. Hoje está no tráfico.”

Na tarde desta quinta-feira, 27, a polícia entregou intimações à Flordelis, e tentaram levar o carro do pastor para a delegacia, por causa das marcas de tiros. Anderson estava ao lado do veículo quando foi baleado.

Mas a defesa da família não autorizou que os agentes tirassem o veículo sem um mandado de busca e apreensão.