Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cunha quer Mantega e Paes como testemunhas

Defesa alega "dificuldade de localização" das testemunhas iniciais, o ex-gerente da Petrobras Pedro Augusto Cortes Xavier e o ex-deputado João Paulo Cunha

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pediu ao juiz federal Sergio Moro que autorize a inclusão do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), como suas novas testemunhas de defesa. Os advogados do ex-deputado, preso na Operação Lava Jato, alegaram “dificuldade de localização” de outras duas testemunhas, relacionadas inicialmente, Pedro Augusto Cortes Xavier, ex-gerente da Petrobras, e o ex-deputado e também ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT).

Cunha já havia arrolado o presidente Michel Temer e o ex-presidente Lula como suas testemunhas. Nesta sexta-feira (11/11), Temer informou o juiz Moro que vai depor por escrito. Lula deverá ser ouvido por videoconferência no dia 30, na Justiça Federal em São Bernardo do Campo.

Leia mais
Enterrando a Lava Jato: O Congresso contra-ataca
Lava Jato leva Suíça a abrir ação penal contra bancos 

O ex-presidente da Câmara é réu em ação penal por suposto recebimento de propinas na compra pela Petrobras do Bloco de Benin, na África, em 2011, e de manter contas secretas na Suíça.

No pedido a Moro, a defesa de Eduardo Cunha alega que Guido Mantega era presidente do Conselho de Administração da estatal petrolífera quando foi adquirido o campo de Benin, “bem como na época em que a estatal alienou parte do bloco à Shell”.

Os advogados argumentam a Moro que Eduardo Paes, por sua vez, “poderá esclarecer que estava com o acusado no dia indicado pelo Ministério Público Federal como sendo o de suposta reunião na Petrobras”. Caberá ao juiz da Lava Jato decidir se permite ou não a troca de testemunhas pleiteada pelos advogados de Eduardo Cunha.

(Com Estadão Conteúdo)