Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Crianças fazem arrastões na ligação de SP com São Caetano

Casos de roubos no local aumentaram 23% em fevereiro; grupo de crianças entre 9 e 14 anos foi detido duas vezes e liberado em seguida

Uma gangue formada por crianças e adolescentes de 9 a 14 anos tem assustado quem passa pela Avenida Almirante Delamare, que liga a Zona Sul de São Paulo a São Caetano, no ABC paulista. O local é responsável pela alta no número de roubos registrados na região, que subiu 23% em fevereiro, em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 174 ocorrências – mais de cinco por dia na área do 95º Distrito Policial.

Além de identificar os menores, a polícia afirma ter feito 21 prisões em flagrante entre janeiro e março – todas na Almirante Delamare. Na semana passada, dois homens que foram presos se passavam por policiais civis. “É um local com iluminação precária, lombadas e semáforos em locais inadequados, ou seja, um ambiente propício a criminosos”, afirma o secretário municipal de Segurança de São Caetano do Sul, tenente-coronel José Quesada Farina. “Colocamos viaturas da Guarda Civil Metropolitana no fim da avenida. Mas é mais para dar uma assistência, porque não é do lado de São Caetano que os crimes acontecem.”

O grupo de cinco garotos já foi detido duas vezes somente na semana passada e liberado em seguida. Em uma delas, havia roubado uma mala com 15 000 dólares, devolvida ao dono. Eles usam uma pistola de brinquedo, envolvida com fita isolante. Segundo a polícia, os garotos são moradores do bairro de Heliópolis, cortado pela Avenida Almirante Delamare. A maioria é conhecida na favela – algumas das mães dos meninos trabalham como empregadas em entidades públicas do bairro.

Leia também:

Restaurante é alvo de arrastão em Higienópolis

SP: ocorrência de crimes dolosos aumenta em janeiro

Violência em SP: as percepções e a realidade

“Pela lei, eles não podem ser presos, e sim encaminhados ao Conselho Tutelar e depois devolvidos às mães. Então nós pegamos um grupo na terça-feira e na quinta-feira eles estão na rua de novo”, explica o capitão Vila Real, comandante da 1ª Companhia do Policiamento de Heliópolis.

A maioria dos boletins de ocorrência de roubo, segundo o delegado do 95º Distrito Policial, Valdecir Alves dos Reis, é de casos envolvendo moradores de São Caetano – a Almirante Delamare é praticamente a única rota para quem mora em São Caetano e trabalha em São Paulo. “Já fizemos o reforço de policiamento no local e destacamos viaturas para fazer uma ronda constante na Delamare. Eles assaltam mais quando há trânsito e carros parados no semáforo. Para os bandidos fica fácil fugir para dentro da favela, já que a avenida fica às margens de Heliópolis”, explica o delegado.

Sobre a gangue de meninos, Reis diz que a polícia age dentro do possível. “Você coloca policiamento em um lugar, eles vão para o outro. Os menores, você pega, e logo eles voltam a cometer crimes novamente.”

Questionada, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirma que “o Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap) vem empreendendo esforços visando à redução dos índices de criminalidade em geral”. A secretaria estadual diz ainda que “a Polícia Militar tem feito o possível para garantir a segurança na região”.

(Com Estadão Conteúdo)