Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Copa sem prostituição: polícia vai percorrer hotéis no Rio para combater exploração sexual

Ação é parte do treinamento promovido pelo Ministério Público nas doze cidades-sede da Copa do Mundo. Estabelecimentos serão convidados a aderir ao projeto como parceiros

A uma semana da Copa das Confederações, os hotéis da orla de Copacabana, onde há a maior concentração de turistas no Rio de Janeiro, serão algo de uma grande operação policial contra a exploração sexual. Policiais estaduais – civis e militares – e federais, com apoio também de guardas municipais, percorrerão 30 estabelecimentos no bairro para combater a prostituição de adolescentes e crianças.

A varredura, marcada para começar às 14h, na Avenida Atlântica, é a última etapa do Curso de Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Contexto de Turismo para Grandes Eventos, promovido pela Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça nas doze cidades-sede da Copa do Mundo. No Rio, a ação tem apoio da Secretaria de Segurança do estado.

O objetivo do trabalho, de acordo com a secretaria de Segurança, é também o de envolver os profissionais de hotelaria no combate a esse tipo de prática criminosa. Os policiais tentarão “sensibilizar” os funcionários das redes hoteleiras e levarão um “termo de compromisso no enfrentamento à exploração sexual com o Ministério da Justiça”, para que os estabelecimentos se credenciem como parceiros da empreitada.

A secretaria pede que queixas, denúncias e sugestões sejam feitas pela Ouvidoria da Polícia, que atende no telefone (21) 3399-1199, pelo número 190, da PM, ou pelo email ouvidoriadapolicia@proderj.rj.gov.br.

Leia também:

“Sou feliz sendo prostituta”, a infeliz campanha do governo