Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Controlar afirma não ter ligação com empresa do RN

Por AE

São Paulo (AE) – A Controlar, concessionária responsável pela inspeção ambiental veicular na cidade de São Paulo, esclareceu na noite desta terça-feira que as notícias veiculadas sobre uma suposta ligação da empresa com a licitação para o programa de inspeção ambiental veicular do Rio Grande do Norte são completamente infundadas.

Isso porque, hoje à tarde, foi divulgada a notícia de que o procurador jurídico da Prefeitura de São José do Rio Preto, Luiz Antonio Tavolaro, se demitiu na segunda-feira, 28, acusado de integrar a quadrilha que controlava o serviço de inspeção veicular no RN.

A demissão ocorre no momento em que o Ministério Público Estadual abre investigação para apurar suposta fraude em licitação de R$ 18,3 milhões para a construção de uma avenida e uma ponte. Mas, segundo ele, a demissão ocorre para não desgastar o governo do prefeito Valdomiro Lopes (PSB) e para que tenha tempo de se defender das acusações imputadas a ele pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte.

Tavolaro levantou suspeita do MP de Rio Preto desde que seu nome surgiu, na semana passada, como um dos responsáveis pela licitação que contratou o consórcio Inspar para o serviço de inspeção veicular no Rio Grande do Norte, onde dez pessoas continuam presas, entre elas João Faustino, suplente do senador José Agripino (DEM) e ex-subsecretário da Casa Civil do governo do Estado de São Paulo na gestão de José Serra. Segundo o MP do Rio Grande do Norte, por meio de um lobista indicado por Faustino, a Inspar repassava 5% do faturamento para a Controlar.