Clique e assine a partir de 9,90/mês

Contra ajuste fiscal, MTST bloqueia vias de sete Estados

Beneficiado pela gestão Fernando Haddad na capital paulista, grupo agora se volta contra o ministro Levy. E exige lançamento do 3º Minha Cada Minha Vida

Por Da Redação - 18 mar 2015, 10h14

Alçado a um protagonismo inédito na capital paulista na gestão do petista Fernando Haddad, o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) agora se volta contra medidas adotadas pelo governo da presidente Dilma Rousseff. O grupo bloqueia vias em sete Estados em protesto contra as ações de ajuste fiscal adotadas pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy – e chegou a queimar um boneco que representava o titular da pasta. Em São Paulo, o grupo interditou durante uma hora os dois sentidos da Rodovia Raposo Tavares, na altura do quilômetro 21, próximo à Granja Viana. Os sem-teto atearam fogo a uma barreira feita com pneus. Segundo a Polícia Militar, cerca de 300 pessoas participam do protesto. Na Zona Sul da capital paulista, a concentração começou às 6 horas próximo ao Terminal Guarapiranga. Os manifestantes seguiram rumo à Marginal Pinheiros e bloquearam a via no sentido Castelo Branco até as 9 horas. O movimento diz que 1.500 pessoas participam da manifestação.

Foram interditadas também a Radial Leste, Avenida Teotônio Vilela, Rodovia Regis Bittencourt, Avenida Assis Ribeiro, Avenida Giovani Gronchi / Estrada de Itapecerica e Avenida Aricanduva. De acordo com o MTST, as vias foram liberadas por volta das 11 horas. A Marginal Tietê também foi desbloqueada, segundo a CET. Os manifestantes haviam fechado o sentido Ayrton Senna pela manhã, mas encerraram os protestos às 11h40.

Os bloqueios fazem parte do Dia Nacional de Lutas do MTST. Além de São Paulo, os sem-teto promovem interdições no Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Paraíba, Bahia e Paraná. O grupo prevê ações em treze Estados ao longo do dia para pedir ao governo federal que recue das medidas de ajuste fiscal adotadas neste começo de segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. Os sem-teto querem, ainda, o lançamento imediato da terceira parte do Programa Minha Casa Minha Vida. Segundo o MTST, estão previstas onze interdições em avenidas e rodovias de São Paulo durante a manhã.

Uma manifestação de cerca de 50 integrantes do MTST e da Frente de Resistência Urbana bloqueou durante cerca de uma hora na manhã desta quarta-feira o trecho final da Rodovia Niterói-Manilha, no sentido da Ponte Rio-Niterói, bloqueando o acesso por aquela via ao Rio. Em um ponto a cerca de um quilômetro da ponte, os manifestantes queimaram pneus e interditaram totalmente a pista. Um grande engarrafamento se espalhou da região para Niterói. Agentes da Polícia Rodoviária Federal chegaram ao local após as 7 horas e negociaram com os ativistas o desbloqueio. Em seguida integrantes do Corpo de Bombeiros começaram a apagar o fogo.

Continua após a publicidade

Em Minas Gerais, cinco pontos foram bloqueados até as 11h30, conforme informou a Polícia Rodoviária Federal (PRF): BR 050 Uberlândia, BR 040 Ceasa e BR 252, no sentido Campo Florido, e dois pontos na BR 365 de Uberlândia. A rodovia MG 010 já está liberada, assim como o Anel Viário em Belo Horizonte – ambos foram desobstruídos por volta das 13h.

O movimento também fechou as BRs 101 e 116, em Fortaleza, no Ceará; a Avenida Tacio Pessoa, na Paraíba; o Contorno Sul, em Curitiba, no Paraná, e a Avenida Luís Viana, mais conhecida como Avenida Paralela, em Salvador. Estão previstos, ainda hoje, atos em Campinas e São José dos Campos, em São Paulo, no Tocantins e no Espírito Santo.

(Da redação)

Publicidade