Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Comerciante seria mandante de ataque a mendigo no DF

Por AE

Brasília – Um comerciante foi apresentado hoje pela Polícia Civil do Distrito Federal como o mandante da ordem de atear fogo a dois moradores de rua nos arredores de Brasília. O crime ocorreu porque, supostamente, as vítimas atrapalhavam os negócios do empresário.

Além do comerciante, a polícia apresentou outros três dos sete suspeitos de atearem fogo em dois moradores de rua na cidade de Santa Maria, na periferia de Brasília, no último dia 26.

Foram presos o comerciante Daniel de Abreu Lima, 36, Lucas Júnior Araújo e Sá, 19 anos, que teria jogado o combustível sobre os mendigos, Edmar Pereira da Cunha Júnior, 19 anos, que teria riscado o fósforo sobre as vítimas e também Gervanio Balbino de Oliveira. Foi graças a uma delação premiada que a polícia chegou até os suspeitos.

De acordo com o delegado do caso, Guilherme Nogueira, o comerciante teria oferecido R$ 100 para que o grupo se livrasse dos dois moradores de rua, Paulo Cezar Maia, 42, e José Edson Miclos de Freitas, 26 anos. Segundo a polícia, Abreu Lima comprou o combustível e providenciou os fósforos.

Primeiro, eles colocaram fogo no sofá que abrigava a dupla. Como os moradores de rua apagaram o fogo, o comerciante ordenou que ateassem fogo aos dois. José Edson acabou morrendo horas depois, com 63% do corpo queimado. Paulo Cezar segue internado em estado grave no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Todos os envolvidos irão responder por duplo homicídio, um consumado e outro tentado, qualificados pelo emprego de fogo, promessa de recompensa, motivo fútil e utilização de meios que impossibilitaram a defesa das vítimas. Se condenados podem pegar de 12 a 30 anos de prisão.