Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chuva tira 4.000 pessoas de casa no Rio de Janeiro

Governo federal envia reforços para evitar saques em rodovias. Previsão é de chuva fraca e contínua nesta quinta-feira - condição que traz riscos para deslizamentos

Cerca de 4.000 pessoas foram desalojadas ou desabrigadas pelas fortes chuvas que atingiram o estado do Rio de Janeiro nesta quarta-feira. A estimativa divulgada no início da noite pela Defesa Civil Estadual refere-se aos dois municípios mais atingidos: Nova Iguaçu, onde 1.850 pessoas estão fora de casa, e Queimados, que tem em torno de 1.900 desalojadas (que estão fora de casa temporariamente). Outras 26 pessoas ficaram desabrigadas (que tiveram suas casas destruídas).

A presidente Dilma Rousseff ofereceu ajuda ao estado e ao município do Rio. Em nota, o governo do estado informou, no início da noite, que estão sendo enviados reforços policiais para conter os saques na rodovia Presidente Dutra. Ao longo do dia, caminhões parados nos congestionamentos foram atacados por criminosos.

Caminhões são saqueados nos acessos ao Rio

Rio tem manhã de caos, com ruas alagadas e vias bloqueadas

Baixada: Em Queimados, moradores são retirados de casa de barco

Via Dutra tem trechos interditados

O pedreiro Martim Mesquita da Silva, de 50 anos, foi arrastado pela correnteza de um rio de Nova Iguaçu e está desaparecido. “Nossa preocupação é assistir às famílias”, disse o prefeito de Nova Iguaçu, Nelson Bornier (PMDB), que declarou estado de calamidade pública na cidade.

Em Queimados, na Baixada Fluminense, a tempestade deixou um rastro de destruição, com casas inundadas e moradores refugiados no telhado. De acordo com Carlos Machado, secretário de Defesa Civil da cidade, 13 imóveis foram afetados por deslizamentos e 11 desabaram.

Rua 28 de Setembro, em Vila Isabel

Moradores registraram o alagamento na 28 de Setembro, principal rua de Vila Isabel, que liga o bairro à Tijuca e ao Centro.

Ruas alagadas na Zona Norte do Rio

As primeiras horas da chuva, na noite de terça-feira, na Zona Norte do Rio.

Alagamento em Guadalupe

Ruas de Guadalupe alagadas no início da manhã desta quarta-feira.

Chuva na Zona Norte do Rio

Moradores de Guadalupe tentam voltar para casa em segurança, na manhã desta quarta-feira.

Alagamento em Mesquita, na Baixada Fluminense

A chuva alagou ruas de Mesquita, na Baixada Fluminense, no início da madrugada.

Alagamentos na Pavuna

Ruas da Pavuna alagadas na manhã desta quarta-feira.

Em Olaria, moradores ficaram ilhados

No bairro de Olaria, na Zona Norte, ruas foram transformadas em rios pelos alagamentos.

Transbordamento do Rio Botas, em Nova Iguaçu

Morador registra o transbordamento do Rio Botas, em Nova Iguaçu.

Ruas alagadas na Zona Norte

Morador da Zona Norte registra alagamentos no início da manhã.

Alagamento no Jardim América

Morador do Jardim América, na Zona Norte, têm dificuldade para sair de casa na manhã desta quarta-feira.

Ruas alagadas no Jacarezinho

Alagamentos no Jacarezinho, na Zona Norte.

Caminhão é saqueado em Irajá

Moradores de Irajá flagraram o momento em que um caminhão é saqueado na Avenida Brasil.

Feridos – As chuvas deixaram três pessoas feridas por escombros em desabamentos. Joana Santos, 24 anos, e Gouveia Lima, 23 anos, foram feridos em Realengo, Zona Oeste do Rio de Janeiro, e encaminhados para o Hospital Estadual Albert Schweitzer. Eles passaram por exames e permanecem internados em observação, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro. Em Austin, bairro de Nova Iguaçu, Alexandre Paulo da Silva, 46 anos, foi ferido em um desabamento no Morro da Moenda e teve fratura exposta no tornozelo direito. Ele foi submetido a uma cirurgia no Hospital Geral de Nova Iguaçu.

Bombeiros foram acionados para resgatar passageiros de um ônibus que ficou ilhado na Avenida dos Democráticos, em Olaria, Zona Norte do Rio. Também foram registrados desabamentos sem vítimas na Penha, em Anchieta, e no Morro do Sapo, em Olaria, Zona Norte do Rio, e em Nilópolis, na Baixada Fluminense.

A tempestade também deixou alunos da rede pública sem aulas. No município do Rio de Janeiro, 201 escolas ficaram sem aula por alagamentos ou impossibilidade de acesso ao local. De acordo com o Climatempo, a previsão é de chuva fraca e contínua até a madrugada de quinta-feira. Esse quadro traz riscos de deslizamentos em terrenos já encharcados pela chuva. Nesta quinta-feira, não há previsão de chuvas fortes no estado. Na sexta-feira, o dia começa nublado, mas, à tarde, o sol aparece e a temperatura deve chegar a 26ºC, segundo o instituto.

Leia também:

Chuva inunda trechos da Via Dutra, interrompe trânsito e causa engarrafamento gigante

Caminhões são saqueados na Avenida Brasil