Chacina em São Paulo: mais uma na conta da polícia

Embora o governo tenha relutado em admitir, morte de 5 jovens resultou de plano de vingança armado por policiais

Por Da redação - 12 nov 2016, 07h12

O mistério do desaparecimento e morte de cinco jovens da periferia de São Paulo começou a ser desvendado na quinta-feira – e reforçou a hipótese de que os adolescentes foram mortos em um plano de vingança arquitetado e executado por policiais. Na quinta-feira, um guarda metropolitano de Santo André admitiu ter criado o perfil falso no Facebook que atraiu o grupo para uma emboscada. Reportagem de VEJA desta semana mostra que, até a confissão, o governo de São Paulo ignorou as fortes evidências e relutou em admitir que a polícia era a principal suspeita da chacina. Outros dois guardas metropolitanos e dois policiais militares são investigados sob suspeita de participação no crime.

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no iba clube.

Publicidade