Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chacina de Campinas: mãe e filho são enterrados

Sidnei Ramis de Araújo matou o filho, a ex- mulher e mais dez pessoas na festa de Ano Novo

Os corpos de Isamara Filier, de 41 anos, e do filho, João Victor, de 8 anos, vítimas da tragédia ocorrida na cidade de Campinas (SP), na virada do ano, foram enterrados sob forte comoção nesta segunda-feira. Foram os dois últimos de uma série de doze sepultamentos decorrentes da chacina provocada por Sidnei Ramis de Araújo, de 46 anos.

Araújo invadiu uma casa durante a queima de fogos de Ano Novo e disparou contra Isamara, sua ex-mulher, os demais presentes e também matou o filho. Em seguida, cometeu suicídio.

Por causa da quantidade, os corpos foram sepultados de dois em dois.

Premeditado

Segundo a Polícia Civil, o crime foi premeditado. Em uma gravação, ele revelou que pretendia executar as vítimas no Natal, mas não conseguiu. Araújo soube que a ex-mulher ia comemorar a virada de ano na casa de uma das tias, Liliane, e foi até o imóvel.

Os investigadores apuraram que dois adolescentes, de 15 e de 17 anos, que estavam na festa, trancaram-se nos banheiros da casa ao perceber o ataque. Eles disseram ter ouvido quando Araújo afirmou que mataria Isamara. “Vou te matar, você tirou meu filho.” A frase foi seguida do barulho de disparos. Depois, ouviram João Victor, o filho de 8 anos, questionar o pai. “Por que você matou a mamãe?” Araújo não respondeu. O silêncio foi interrompido por novos tiros. O menino foi o último a morrer.

Segundo testemunhas, Araújo e Isamara travavam uma batalha judicial pela disputa da guarda da criança.