Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Center Norte vai recorrer à Justiça contra interdição

Shopping alega que risco de explosão é nulo. Secretaria do Meio Ambiente diz que interdição deve ser feita até a manhã de sexta

Em nota divulgada no início da noite, a administração do Shopping Center Norte contesta a interdição determinada pela prefeitura na manhã desta terça-feira diante do risco de explosão. O texto afirma que o centro comercial “mantém a normalidade de suas operações e está tomando as medidas legais e administrativas em relação à decisão que determina a suspensão de suas atividades”.

A administração diz que tem cumprido no prazo as determinações da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), com a instalação de drenos para exaustão do gás metano presente no subsolo do empreendimento. A medida tornaria o risco de explosão nulo. Erguido em 1984, o shopping possui 110.000 metros quadrados e fica sobre um antigo aterro sanitário.

Risco – A Cetesb, por sua vez, informa que o risco de explosão existe por causa da possibilidade de acúmulo de gás metano em áreas sem ventilação, como depósitos de lojas e galerias de esgoto e telefonia. O órgão ambiental mantém a multa diária de 17.450 reais, em vigor desde o último dia 19.

A Secretaria Municipal de Verde e do Meio Ambiente, órgão que determinou a interdição baseada nos laudos da Cetesb, informou que o shopping, caso não consiga recurso na Justiça, poderá permanecer de portas abertas somente até às 11 horas da próxima sexta-feira, quando acaba o prazo dado nesta manhã. De acordo com Regina Barros, diretora do Departamento de Controle Ambiental, a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente desconsidera qualquer tipo de declaração da empresa. Para o órgão e também para a prefeitura, o que vale são os aspectos técnicos e legais e da questão.