Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cartel no metrô e no Rodoanel nas manchetes de 19/12/17

Cade abre processos para investigar denúncias da Camargo Corrêa e da Odebrecht

Por Da redação 19 dez 2017, 07h41

Denúncias de formação de cartel no metrô e no Rodoanel estão nas manchetes dos principais jornais do país nesta terça-feira. Segundo a empreiteira Camargo Corrêa, fraudes no metrô de sete estados e do Distrito Federal teriam ocorrido em 21 grandes licitações e envolveriam outras 18 empresas. Já a Odebrecht entregou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) documentos que indicam irregularidade em obras viárias de São Paulo durante gestão do PSDB.

O Estado de S.Paulo
Empreiteira aponta cartel no metrô de 7 Estados e DF
De acordo com a Camargo Corrêa, as empresas dividiram mercados e combinaram estratégias em SP, RJ, MG, BA, PR, CE e RS, além do DF. O Cade abriu processo para investigar a acusação, que faz parte de acordo de leniência da Camargo – é a primeira vez que a Lava Jato investiga cartel. Suspeita-se que o conluio tenha envolvido 18 empresas, além da Camargo. 

Deportação de brasileiros da Europa sobe 37% com crise
No primeiro semestre deste ano, 3,1 mil brasileiros ilegais foram deportados da Europa, ante 2,3 mil no mesmo período do ano passado. O dado coloca o Brasil entre os dez países com o maior número de expulsões, de acordo com a Agência de Fronteiras. As ordens de deportação estão sendo dadas a brasileiros que chegaram ao continente entre 2015 e 2016, para escapar da crise.

O Globo

Empreiteira denuncia cartel no metrô em 7 estados e no DF
Segundo a Camargo Corrêa, as cinco maiores empreiteiras operavam o cartel sob o apelido “Tatu Tênis Clube”, em referência à máquina que abre os buracos do metrô. Grandes empreiteiras citadas, como Odebrecht e Andrade Gutierrez, se disseram empenhadas em corrigir erros do passado.

Folha de S.Paulo
Odebrecht confessa cartel durante gestão tucana em SP
Documentos entregues pela Odebrecht ao Cade indicam formação de cartel no Rodoanel e em programa de desenvolvimento do sistema viário de São Paulo. Segundo a empreiteira, o esquema funcionou de 2004 a 2015, durante gestões do PSDB, em obras que custaram cerca de R$ 10 bilhões.  

Valor Econômico
Estrangeiros acham saída para investir em terras
As fortes restrições para compra e arrendamento de terras por estrangeiros no Brasil não têm impedido que investidores de várias nacionalidades adquiram ou explorem economicamente imóveis no campo.

Jornal do Commercio
Aumento de servidores compromete ajuste fiscal
Decisão do ministro do STF Ricardo Lewandowski de suspender MP que adiava reajuste do servidor federal representa derrota para o governo Temer, que contava com medida para cumprir meta fiscal que prevê déficit de R$ 159 bilhões.

Continua após a publicidade
Publicidade