Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Carlesse (PHS) e Vicentinho (PR) disputarão segundo turno em TO

O estado votou neste domingo em eleição suplementar para eleger um governador de mandato-tampão

Por Da redação
Atualizado em 4 jun 2018, 21h38 - Publicado em 3 jun 2018, 20h33

O Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) afirmou que o segundo turno da eleição suplementar para governador do estado será disputado entre os candidatos Mauro Carlesse, do PHS, e Vicentinho Alves, do PR. Com 100% das urnas apuradas, Carlesse teve 30,31% dos votos e Vicentinho, 22,22%.

O segundo turno está marcado para o dia 24 de junho, e o vencedor governará o Tocantins até 31 de dezembro e poderá tentar a reeleição em outubro. 

Mauro Carlesse, que ocupa o cargo de governador interino, comemorou o resultado do primeiro turno pelo Twitter. “Queremos agradecer a cada um que depositou seu voto de confiança nesse projeto pela estabilidade do Tocantins”.

Continua após a publicidade

A disputa do primeiro turno em Tocantins também teve os candidatos: Carlos Amastha (PSB), com 21,41%; Kátia Abreu (PDT), 15,66%; Marlón Reis (Rede Sustentabilidade), 9,91%; Marcos de Souza (PRTB), 0,49%; e Mario Lucio Avelar (PSOL), que não teve os votos registrados, porque sua candidatura estava pendente de análise do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

As eleições deste domingo em Tocantins tiveram 711.194 votos totais, sendo que 574.680 foram votos válidos (80,80%), 121.854 foram nulos (17,13%) e 14.660 foram brancos (2,06%), de acordo com informações do TRE.

Crime eleitoral

A votação foi marcada pela prisão de sete pessoas, entre eles três vice-prefeitos e dois vereadores, por suspeita de crime eleitoral. Os suspeitos teriam transportado eleitores de forma irregular aos locais de votação, oferecido dinheiro em troca de votos e feito “boca de urna” – propaganda irregular no dia da votação.

Continua após a publicidade

A eleição suplementar foi convocada após o ex-governador Marcelo Miranda (MDB) e ex-vice Cláudia Lelis (PV) serem cassados, em março deste ano, por irregularidades nas contas da campanha de 2014.

(Com Estadão Conteúdo)

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.