Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Brasileiro desaparece ao passear em Machu Picchu

Jovem saiu para fotografar e não foi mais visto; embaixada foi informada do caso pela família do estudante, que está na região

Por Da Redação 4 jan 2013, 12h52

O cônsul honorário do Brasil em Cusco, no Peru, Elson Espinosa Estrada, e o adido policial da embaixada brasileira em Lima, José Calazani, acompanham as buscas pelo estudante brasileiro Arthur Pascoali, de 19 anos, que cursa Artes Cênicas na Universidade de Brasília. No dia 21 de dezembro, o rapaz estava viajando pelo distrito de Santa Teresa, próximo a região de Machu Picchu, quando desapareceu,.

A embaixada foi informada do desaparecimento na quarta-feira pela família do estudante, que está na região. A própria embaixada informou às autoridades policiais peruanas sobre o sumiço do jovem, que saiu para fotografar e não voltou mais para o restaurante onde trabalhava em Águas Calientes, cidade próxima a Machu Picchu.

Um guia especialista na região, indicado pelo cônsul honorário, também acompanha as buscas. Até agora, no entanto, o Itamaraty não teve novas informações sobre a investigação.

O Caminho Inca é uma alternativa ao trem que conduz a Machu Picchu. Muitos estrangeiros preferem a caminhada com guias, que pode durar de três a quatro dias.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade