Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil investiu só 3% do previsto em melhorias no turismo para a Copa

Ministério afirmou que a maioria das intervenções voltadas para estrangeiros é de “rápida execução" e há tempo para que fiquem prontas até o Mundial

O governo federal investiu apenas 3% do programado para melhorar e ampliar as condições de atendimento ao turista no país, segundo levantamento do jornal Folha de S. Paulo com base em dados do Portal da Transparência. O investimento inicial, de 191,5 milhões de reais, deveria ter sido repassado para centros de apoio, obras de acessibilidade, sinalização, promoção do turismo e cursos de línguas e capacitação para atender aos visitantes que vierem ao Brasil por ocasião da Copa do Mundo. Até quarta-feira à noite, no entanto, os dados mostravam que apenas 5,65 milhões de reais de fato foram usados.

Entre as doze cidades-sede, apenas Natal e São Paulo contrataram recursos do governo federal. A capital paulista se comprometeu a investir em um centro de informações turísticas no aeroporto de Congonhas e a reformar o da rodoviária do Tietê: nenhum está pronto ainda. Em Natal, o projeto de revitalização da orla de Ponta Negra também não ficará pronto para a Copa. Segundo a prefeitura, a iluminação e boa parte da calçada estão prontas, mas o projeto completo só será entregue em agosto, quando o Mundial já terá acabado.

Execução rápida – Procurado pelo jornal, o Ministério do Turismo afirmou que a maioria das intervenções voltadas para o turismo é de “rápida execução e, por isso, ainda existe tempo hábil para que elas fiquem prontas para a Copa do Mundo”. A pasta destinou 160,6 milhões de reais para isso. Faltam 14 dias para o início do Mundial.

Leia também:

Em Brasília, o resumo dos grandes erros do país da Copa

Alimentos vencidos são achados em hotéis de Itália e Inglaterra no Rio de Janeiro