Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Áudio: presidente de ONG diz que vai apresentar provas do caixa 2 do PT

De Barcelona, Dalva Sele Paiva afirma que já está colaborando com o Ministério Público. “Estou inteiramente à disposição das autoridades brasileiras para mostrar as provas que tenho”, diz

Por Robson Bonin 25 set 2014, 14h06

A presidente do Instituto Brasil, Dalva Sele Paiva, disse que já começou a colaborar com as investigações do Ministério Público para apontar os políticos, dirigentes e militantes petistas que receberam verbas desviadas de programas sociais na Bahia. De Barcelona, onde está escondida, ela fez contato com a promotora Rita Tourinho e se comprometeu a entregar todos os documentos que possui para provar o envolvimento de petistas no escândalo. “Se eu for nominar aqui as campanhas de vereadores, deputados e prefeitos do partido que eu colaborei, é uma lista enorme, imensa, mas tudo isso vou dizer ao Ministério Público no momento certo. Estou inteiramente à disposição das autoridades brasileiras para mostrar as provas que tenho”, diz Dalva Sele.

Leia também:

MP monta força-tarefa para apurar caixa 2 do PT na Bahia

Áudio: senador responsabiliza PT por caixa 2 baiano

Senador petista culpa o partido em novo caso de corrupção

Desde que a edição de VEJA que está nas bancas começou a circular, políticos petistas citados por Dalva Sele, como o atual candidato do partido ao governo da Bahia, Rui Costa, o deputado federal Nelson Pellegrino e demais dirigentes do PT deflagraram uma operação para tentar desqualificar a presidente do Instituto Brasil. Dizendo-se indignada com o comportamento dos antigos companheiros de partido, Dalva Sele volta a acusar Rui Costa e Nelson Pellegrino de terem se beneficiado de recursos de sua ONG e acrescenta outros nomes de militantes na lista. “É muito estranho o pessoal do PT agora dizer que não me conhece, que nunca viu. Nelson Pellegrino já foi algumas vezes na minha casa, ia ao instituto sempre…”, diz Dalva Sele.

Sobre o candidato do PT ao governo baiano, Rui Costa, a presidente do instituto revela que o petista e a ex-mulher costumavam buscar recursos de campanha na sede da ONG. “A mesma coisa Rui Costa, que ia lá ao instituto, que recebeu dinheiro, sim. A ex-mulher dele foi ao instituto pegar recursos para a campanha dele. Agora é muito simples dizer que não me conhece. Eu era uma militante ativa”, diz Dalva.

Ouça os principais trechos da entrevista concedida por Dalva Sele:

Continua após a publicidade
Publicidade