Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Atlas da Violência: homicídios no Brasil tiveram queda de 12% em 2018

Entre os motivos apontados para a redução está o arrefecimento dos ataques entre facções criminosas no Norte e Nordeste

Por Mariana Zylberkan Atualizado em 27 ago 2020, 15h47 - Publicado em 27 ago 2020, 11h42

O número de homicídios registrados no Brasil teve queda de 12% em 2018 em comparação com o ano anterior, segundo dados do Atlas da Violência, divulgado nesta quinta-feira, 27. Naquele ano, foram contabilizadas cerca de 58.000 mortes violentas, o que fixou a taxa de homicídios no país em 27,8 por 100.000 habitantes. Em 2017, a taxa era 31,6 mortes para cada 100.000 moradores.

Entre as causas para a redução no índice foi o arrefecimento da guerra entre facções criminosas no Norte e Nordeste em relação a anos anteriores, segundo o pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Daniel Cerqueira, um dos responsáveis pela pesquisa feita pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública com base nos dados do Ministério da Saúde. Apesar de serem referentes a 2018 e, portanto, com dois ano de defasagem, os dados são os mais recentes disponíveis porque são baseados nos números de óbitos por causas violentas contabilizados pelo Ministério da Saúde, que são atualizados após dois anos da coleta.

Os estados mais violentos, que detêm as maiores taxas de mortes violentas de maneira proporcional à população, são Roraima (71,8), Ceará (54), Pará (53,2), Rio Grande do Norte (52,5), Amapá (51,4) e Sergipe (49,7). No lado oposto, os estados com os menores índices são São Paulo (8,2), Santa Catarina (11,9), Minas Gerais (16), Distrito Federal (17,8), Piauí (19) e Mato Grosso do Sul (20,8).

Os homens jovens negros continuam sendo as principais vítimas da violência armada no país, segundo o levantamento. Do total de homicídios, 91,8% das vítimas eram do sexo masculino e 74,3% tinham escolaridade baixa, de até sete anos de estudo.

A desigualdade racial é refletidas nos dados de violência uma vez que, em dez anos, de 2008 a 2018, as taxas de homicídio envolvendo vítimas negras tiveram aumento de 11,5%, enquanto que para as vítimas das demais raças houve uma diminuição de 12,9%. Entre os estados com maior taxa de homicídio da população negra, estão Roraima (87,5), Rio Grande do Norte (71,6), Ceará (69,5), Sergipe (59,4) e Amapá (58,3).

  • Continua após a publicidade
    Publicidade