Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Associação pede cancelamento do Réveillon de Copacabana

Grupo de oficiais militares ativos e inativos da PM e do Corpo de Bombeiros teme que "grave crise política e financeira" provoque manifestações violentas

Por Luiz Felipe Castro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
28 dez 2016, 18h46

A Associação de Oficiais Militares Ativos e Inativos da PM e do Corpo de Bombeiros (Aomai) divulgou nesta quarta-feira uma carta na qual pede ao governo do Rio de Janeiro o cancelamento das tradicionais festividades de Réveillon em Copacabana. A Aomai afirma que, por causa da “grave crise política e financeira que atravessa o Estado”, podem haver manifestações de “proporções violentas”.

“A Aomai, antevendo a possibilidade de ocorrência de manifestações que, pela amplitude e quantidade de pessoas envolvidas, poderão tomar proporções violentas e atentatórias a integridade da população presente ao evento, recomenda o cancelamento dos shows artísticos e pirotécnicos no município do Rio”, diz trecho da carta assinada pelo presidente da associação, coronel Adalberto de Souza Rabello, endereçada ao governador Luiz Fernando Pezão e ao prefeito Eduardo Paes.

Segundo o coronel reformado da Polícia Militar, Paulo Ricardo Paúl, que participou da elaboração da carta, o risco de ocorrer protesto é real. “Já tivemos manifestações violentas no Rio de Janeiro neste ano e o melhor lugar para se protestar é o Réveillon de Copacabana, que recebe 2 milhões de pessoas. Isso pode causar uma tragédia terrível.”

Em suas redes sociais, a Prefeitura do Rio de Janeiro garantiu a manutenção do evento. “Vocês perguntaram e aqui está: vai ter queima de fogos na virada do ano, sim!”, informou a prefeitura nesta quarta-feira, repassando as informações sobre a famosa queima de fogos na cidade.

Continua após a publicidade

Na terça-feira, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil divulgaram o planejamento para as festividades de 2017. Os órgãos aguardam 2 milhões de pessoas nas areias de Copacabana, sendo cerca de 865.000 turistas.

Neste ano, o Réveillon de Copacabana terá apenas um palco, na altura do Copacabana Palace, e a principal atração será um show do Grande Encontro, reunindo Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo. As atrações estão marcadas para começar às 18h30 e devem se estender até depois das 3h. O show principal está marcado para as 21h45.

Abaixo, a carta da Aomai: 

Carta da Aomai divulgada no blog do coronel Paulo Ricardo Paul
Carta da Aomai divulgada no blog do coronel Paulo Ricardo Paul (Reprodução)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.