Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Após estragos na Bahia, tempestades devem atingir Rio, São Paulo e Minas

Segundo o Inmet, precipitações antes do Réveillon terão ventos fortes e granizo e chegarão a 200 milímetros de água, o mesmo volume registrado no sul baiano

Por Da Redação 29 dez 2021, 12h11

A última semana de 2021 deve ser marcada por fortes chuvas na região Sudeste, com a previsão de temporais a partir desta quarta-feira, 29, em regiões de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Após deixar 21 mortos e mais de 130 cidades em estado de emergência na Bahia, a chuva deve diminuir nas áreas mais atingidas e se concentrar agora no interior do Sudeste e também na região Centro-Oeste.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alertas para chuvas intensas nesses estados entre esta quarta-feira, 29, e quinta-feira, dia 30. Entre os riscos potenciais estão queda de galhos de árvores, alagamentos, corte de energia elétrica e raios.

Entre as áreas que devem ser mais atingidas nesta quarta, com rajadas de vento e granizo, estão os vales do Paraíba e do Ribeira, em São Paulo; a região serrana do Rio de Janeiro; o centro e o sul de Minas Gerais; e o norte paulista. As tempestades também podem afetar a viagem dos motoristas que passarem por essas regiões. Uma das principais vias de acesso à região Sul e ao Rio de Janeiro, por exemplo, a BR-116 corta o Vale do Paraíba, o Vale do Ribeira e parte das serras fluminenses.

O volume de água pode chegar a até 200 milímetros em algumas áreas do Sudeste, segundo o Inmet, o que é equivalente à chuva que atingiu algumas cidades no sul da Bahia. A estação metereológica em Ilhéus, por exemplo, registrou 206 milímetros entre os dias 23 e 27 de dezembro. Um milímetro de chuva equivale a um litro sobre um metro quadrado.

O motivo para os temporais é a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), um corredor natural de umidade que une as regiões Norte e Sudeste do Brasil. Esse fenômeno “tem como principal característica a persistência de uma faixa de nuvens que fica praticamente estacionada, provocando muita chuva sobre as mesmas áreas por pelo menos quatro dias consecutivos”, explica o último boletim meteorológico do Inmet.

Bahia

Na Bahia, onde mais de 470 mil pessoas foram afetadas por alagamentos e deslizamentos de terra, a previsão é de que a intensidade das chuvas diminua no centro e no sul do estado. Os maiores volumes de precipitação devem variar entre 80 e 150 milímetros, segundo a previsão do Inmet. As áreas chuvas mais intensas devem se concentrar no Maranhão, o oeste da Bahia e o oeste do Piauí — que também foi atingido por fortes chuvas na última semana.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês