Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Após 22 dias, MTST desmonta acampamento na avenida Paulista

Saída acontece depois que grupo teve reivindicação atendida pelo Ministério das Cidades e após pedido do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB)

Por Da redação - Atualizado em 9 mar 2017, 19h50 - Publicado em 9 mar 2017, 14h34

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), publicou em sua página no Facebook que, após negociação com o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), o grupo deixou na manhã desta quinta-feira o acampamento que ocupava havia 22 dias na altura do número 2.150 da Avenida Paulista.

A publicação diz que o grupo “aceitou deixar as calçadas da Paulista de forma pacífica, sem policiamento nem enfrentamento”. À reportagem de VEJA, o coordenador do MTST, Guilherme Boulos, confirma a saída pacífica. “O movimento saiu porque teve a pauta atendida”, diz Boulos. O MTST reivindicava a retomada da Faixa 1 do Programa Minha Casa Minha Vida, que atende famílias com renda de até 1 800 reais.

Em nota, o MTST afirma que participou de uma reunião com o ministro das Cidades, Bruno Araújo, na qual foi garantida a retomada das contratações. “O compromisso assumido prevê a publicação neste mês de uma nova resolução para os projetos e, imediatamente, a retomada das contratações”, diz a nota.

Confira a publicação de Doria:

Publicidade

Abaixo, a publicação do MTST, que confirma a saída do local:

Publicidade