Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Alvo da fase 56 da Lava Jato se entrega à PF

Alexandre Andrade Suarez teve sua prisão preventiva decretada pelo juiz federal Luiz Antonio Bonat, da 13ª Vara Federal de Curitiba em novembro de 2018

Alexandre Andrade Suarez, alvo da fase 56 da Operação Lava Jato, que mira desvios na construção da Torre de Pituba, em Salvador, apresentou-se nesta sexta-feira, 29, espontaneamente, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba tendo em vista a decretação de sua prisão preventiva pelo Juiz Federal Luiz Antonio Bonat, da 13ª Vara Federal de Curitiba/PR.

As informações foram divulgadas pela Polícia Federal.

Segundo a PF, ele “teve sua prisão inicial decretada em novembro de 2018 na 56ª. fase da Operação Lava-Jato, mas em dezembro teve sua prisão relaxada, liminarmente, no STJ, por força de um habeas corpus. No entanto, em 27.03.19 o ministro relator tornou sem efeito a decisão liminar”.

O empresário mora atualmente em Salvador (BA) e está sob custódia da Polícia Federal do Paraná, à disposição da Justiça Federal.

A Operação Sem Fundos, 56ª fase da Lava Jato foi às ruas em 23 de novembro para cumprir mandados judiciais ligados a um esquema de corrupção na construção da Torre Pituba, sede da Petrobrás em Salvador.

O ex-presidente do Fundo Petrobras de Seguridade Social (Petros) Wagner Pinheiro e empresas ligadas a ele foram alvo de buscas. Marice Correa, cunhada do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, e o marqueteiro ligado ao PT Valdemir Garreta são alvo de mandados de prisão temporária.