Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Adriano e mulher baleada devem passar por acareação

Por Da Redação 25 dez 2011, 12h35

Por AE

Rio – O delegado Fernando Reis, da delegacia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, anunciou hoje que deve promover uma acareação entre o jogador de futebol Adriano e a mulher que foi baleada no carro dele na madrugada de ontem. O delegado disse que fará o confronto das versões para o incidente tão logo a vítima possa deixar o hospital Barra D’Or, na zona oeste do Rio, onde permanece internada neste domingo em estado estável e sem previsão de alta.

Reis também informou que a perícia foi enfática ao indicar que o tiro partiu do banco de trás do carro, onde, de acordo com testemunhas, estavam apenas as quatro amigas do jogador do Corinthians. Adriano estaria sentado no banco do carona quando o disparo ocorreu, segundo as mesmas testemunhas.

Moradora de Jacarepaguá (zona oeste), Adriene Cyrilo Pinto, de 20 anos, foi ferida por um tiro de uma pistola .40. Atingida no dedo indicador da mão esquerda, ela passará por uma cirurgia de reconstrução na terça-feira. A arma pertenceria a um dos seguranças de Adriano, o policial militar reformado Júlio César Barros de Oliveira.

Em depoimento, todas as testemunhas afirmaram que a própria vítima se feriu brincando com a arma. No entanto, Adriene, ao ser socorrida, disse que foi baleada por Adriano durante uma brincadeira.

Continua após a publicidade
Publicidade