Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Adolescente morre de overdose durante a Virada Cultural

Além da morte da jovem de 17 anos, confusão com agente da Polícia Federal termina com dois baleados no centro da capital paulista

Por Da Redação
6 Maio 2012, 12h14

A madrugada da 8ª edição da Virada Cultural de São Paulo, que acontece no centro da capital paulista, deixou um saldo trágico. Segundo informações da Polícia Militar, uma menina de 17 anos – identificada como Juliana – morreu por overdose de cocaína. A adolescente passou mal, foi socorrida no posto médico móvel instalado nas proximidades da Avenida São João, e os médicos a encaminharam para o Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia, onde ela já chegou morta.

O major da PM Carlos Alberto também informou que um agente da Polícia Federal foi preso em flagrante após balear um adolescente e atirar contra a Polícia Militar na Avenida Prestes Maia, perto de um dos palcos da Virada. Os policiais militares revidaram e atingiram o policial federal, que aparentava estar embriagado. O agente, segundo a PM, disparou em direção a um táxi e, por isso, foi abordado por policiais militares. Ele teria revidado, houve troca de tiros, e o agente ficou ferido no abdômen. O policial será autuado em flagrante por resistência à prisão e tentativa de homicídio.

Brigas – Brigas também interromperam o show em homenagem a Elis Regina. Cerca de 100 adolescentes iniciaram uma briga do lado direito do palco Boulevard São João. O público, assustado, invadiu a área VIP do palco, derrubando as barreiras de proteção, enquanto os jovens corriam para o Vale do Anhangabaú destruindo tudo o que viam pela frente, como lixeiras e banheiros químicos. Não se sabe ao certo o que iniciou a briga, mas, segundo relatos, a confusão teve início após um empurra-empurra.

Também ocorreram problemas no show da banda Suicidal Tendencies. Assim que o grupo entrou no palco São João, na manhã deste domingo, as barreiras que separavam o enorme público da área VIP cederam dando origem a um caos generalizado. A área, destinada a convidados e portadores de necessidades especiais, era localizada em frente ao palco. Depois de invadir o local, o público tentou subir no palco, mas todos foram contidos.

(Com Agência Estado)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.