VEJA Gente Por Coluna Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas. Editado por João Batista Jr.

Reality de Luana Piovani será bancado por leis de incentivo

Autorização para captar 3,1 milhões de reais

Por João Batista Jr. - Atualizado em 22 nov 2019, 10h09 - Publicado em 22 nov 2019, 06h00

Sucesso deste ano do canal pago E!, o reality show Luana É de Lua vai ganhar uma segunda temporada. Na atração, Luana Piovani promete falar de tudo: espiritualidade, privacidade, como criar filhos, divórcio e vida sexual. Haja assunto… Um novo personagem será seu namorado, o jogador de basquete israelense Ofek Malka. Por ser desbocada e ter zero pudor de abrir sua vida pessoal, a atriz rende assunto. O cachê: 300 000 reais. A produtora Popcon, aliás, entrou com pedido no governo federal a fim de captar 3,1 milhões de reais para produzir o programa, que terá dez episódios e vai estrear em setembro de 2020. Detalhe: a pasta da Cultura já adiantou que não autorizará captação superior a 150 000 no quesito cachê da apresentadora. A outra metade sairá do bolso dos produtores. Não está fácil nem para Luana.

Publicado em VEJA de 27 de novembro de 2019, edição nº 2662

Publicidade