Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
VEJA Gente Por Cleo Guimarães Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Purpurina sem ostentação

Um baile chique e fervido, mas sem ser cafona, promete reunir celebridades no Rio de Janeiro

Por João Batista Jr. 22 fev 2019, 07h00

Com o desfile na Sapucaí e os blocos de rua lotados, o que faltava no Carnaval carioca? Um baile chique e fervido, mas sem ostentação cafona. Neste ano, o Baile da Arara, dos produtores culturais Pedro Igor Alcântara e Malu Barretto, chega à quarta edição com disputa acirradíssima por convites. Motivo: não se vende ingresso e só entram amigos e amigos de amigos. Por lá, já foram vistos Caetano Veloso tocando violão, Fernanda Lima e Mart’nalia de conversa fiada e mais um sem-número de celebridades beeem à vontade. Não há fotógrafos no casarão de Santa Teresa onde rola a noitada. “Fazemos festa para as pessoas se divertirem. Não é evento para vir, tirar foto e ir embora”, diz Alcântara.

Publicado em VEJA de 27 de fevereiro de 2019, edição nº 2623

Publicidade