Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

O bumbum, a depressão e os milhões

Whindersson Nunes: cirurgia de hemorroida, crises de pânico e colo da família

Por João Batista Jr. - 19 abr 2019, 07h00

Principal humorista do mundo digital brasileiro, com mais de 35 milhões de inscritos em seu canal no YouTube, Whindersson Nunes fez graça antes de se submeter a uma cirurgia de hemorroida, na semana passada. Foi um momento de descontração em meio ao caos. Dias antes, ele decidiu trazer a família do Piauí para sua casa, em São Paulo. Queria colo. Nunes teve crises de pânico, com tremores e medo de sair de casa. Amigos apontam algumas causas: a agenda de shows atribulada (média de quinze apresentações por mês), a falta de privacidade por sempre estar rodeado de gente e a pressão das redes sociais. O humorista resolveu fazer terapia e cancelou compromissos por três meses. No recesso, deixará de faturar 9 milhões de reais entre publicidade e shows (ele fica com 60% da bilheteria, mais o cachê).

Publicado em VEJA de 24 de abril de 2019, edição nº 2631

Envie sua mensagem para a seção de cartas de VEJA
Qual a sua opinião sobre o tema deste artigo? Se deseja ter seu comentário publicado na edição semanal de VEJA, escreva para veja@abril.com.br
Publicidade