Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
VEJA Gente Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Ludmilla e Brunna Gonçalves: como é difícil sair do armário

Em junho, depois de o caso virar romance sério, a cantora assumiu a relação com a dançarina

Por João Batista Jr. Atualizado em 27 dez 2019, 10h11 - Publicado em 27 dez 2019, 06h00

Os amigos mais próximos sabiam da batalha íntima travada por Ludmilla, de 24 anos, uma das cantoras mais populares do Brasil. Havia tempos ela sentia atração por meninas. Ficava com algumas delas, mas tinha receio de expor sua sexualidade e sofrer retaliações como preconceito de fãs e fuga de patrocinadores. Em junho, depois de o caso virar romance sério, ela assumiu a relação com a dançarina Brunna Gonçalves, de 27 anos (as duas se casaram em dezembro). Resultado: recebeu uma onda de amor e carinho. “Ludmilla ficou maior depois de assumir, e ela passou a liderar a causa LGBTQ+”, diz uma empresária artística. O objetivo da funkeira em 2020: faturar com o mercado internacional. O sonho dela é fazer shows na China e nos Estados Unidos.

Publicado em VEJA de 1º de janeiro de 2020, edição nº 2667

Publicidade