Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas
Conteúdo para assinantes

“Foi estranho um auditório vazio”, diz Faustão

Uma norma da casa adotou a medida de não haver plateia no 'Domingão do Faustão' pela primeira vez

Por João Batista Jr. - Atualizado em 22 mar 2020, 15h04 - Publicado em 20 mar 2020, 06h00

Com 31 anos de programa de auditório só na Rede Globo, Faustão passou por um momento inédito em sua carreira de apresentador. Uma norma da casa adotou a medida de não haver plateia no Domingão do Faustão. A decisão, evidentemente, visa a conter a proliferação do coronavírus e atinge o DNA da atração dominical, que conta com a participação do auditório e interage com o público. Faustão disse a VEJA: “Claro que foi estranho um auditório vazio, especialmente para os cantores. Mas a informação correta e a conscientização da população, assim como a solidariedade dos jovens para com os velhos, são armas essenciais para diminuir os efeitos do coronavírus. E a televisão tem uma função extraordinária na prestação de serviço público num país tão carente como o nosso”. Não há previsão de retorno ao formato tradicional.

Publicado em VEJA de 25 de março de 2020, edição nº 2679

Publicidade