Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Sobre Palavras Por Sérgio Rodrigues Este blog tira dúvidas dos leitores sobre o português falado no Brasil. Atualizado de segunda a sexta, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo.

Caso Collor no STF: que agilidade, hein?

O substantivo agilidade – que quer dizer “ligeireza, rapidez, presteza; desembaraço, vivacidade” – estreou em nossa língua no início do século XVII, vindo do latim agilitas. O vínculo etimológico já foi obscurecido pelo uso, mas a agilidade é parente do verbo agir – em latim, agere – e portanto do substantivo ação. Agilidade nada mais […]

Por Sérgio Rodrigues Atualizado em 31 jul 2020, 03h59 - Publicado em 25 abr 2014, 17h00

O substantivo agilidade – que quer dizer “ligeireza, rapidez, presteza; desembaraço, vivacidade” – estreou em nossa língua no início do século XVII, vindo do latim agilitas.

O vínculo etimológico já foi obscurecido pelo uso, mas a agilidade é parente do verbo agir – em latim, agere – e portanto do substantivo ação. Agilidade nada mais é do que a capacidade de entrar rapidamente em ação.

Algo que faz muita falta à Justiça brasileira, como demonstrou mais uma vez, de modo tão eloquente que chega a ser cômico, o julgamento a que o ex-presidente Fernando Collor de Mello foi submetido esta semana no Supremo Tribunal Federal.

Quase 22 (sim, vinte e dois) anos depois do impeachment.

Continua após a publicidade
Publicidade