Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Sensacionalista Por Redação Isento de verdade

General ouve falar em preço da bomba e chama esquadrão antiterrorista

As mudanças no comando da Petrobras já geram movimentação na empresa

Por Sensacionalista Atualizado em 26 fev 2021, 08h44 - Publicado em 26 fev 2021, 06h00

As mudanças no comando da Petrobras já geram movimentação na empresa. O novo presidente começou o trabalho com uma pequena confusão: quando um funcionário falou em bomba, ele chamou o esquadrão antiterrorista.

Joaquim Silva e Luna aproveitou seus anos de experiência no Exército para mandar pintar os pilares da cobertura dos postos de gasolina com cal. Com medo de ser chamado de preguiçoso se fizer home office, montou uma barraca debaixo da mesa. “Aqui é selva!”, gritou ao se esconder atrás de um vaso de comigo-ninguém-pode. Ao ser perguntado sobre o que gostaria de almoçar, respondeu: “Sabe o que cairia bem hoje? Ações da Petrobras”.

Quando um consumidor reclamou que estava pagando 5 reais pela gasolina, o general mandou pagar 10. Dez flexões.

Publicado em VEJA de 3 de março de 2021, edição nº 2727

Continua após a publicidade
Publicidade