Clique e assine com 88% de desconto
Sensacionalista Por Redação Isento de verdade

Bolsonaro: sua eleição foi estratégia da esquerda para sabotar a direita

“Os comunistas claramente alteraram as urnas eletrônicas para eu ganhar!”, disse

Por Sensacionalista - Atualizado em 31 jan 2020, 10h42 - Publicado em 31 jan 2020, 06h00

Depois de dizer — sem provas — que o vazamento de óleo no Nordeste e as queimadas na Amazônia foram culpa da oposição, Bolsonaro afirmou que o fiasco na correção das notas do Enem pode ter sido sabotagem da esquerda. O presidente decidiu ampliar ainda mais o discurso e afirmou que finalmente entendeu o “plano de dominação dos comunistas”.

“Eles claramente alteraram as urnas eletrônicas para eu ganhar!”, disse. “No tocante a desmoralizar a direita, não tinha plano melhor. Imagine, colocar na Presidência uma pessoa que nunca administrou nada e aprovou dois projetos em 27 anos de Câmara. E por consequência um ministro da Educação semianalfabeto, uma ministra de Direitos Humanos que não tolera pessoas diferentes, um ministro da Justiça que confabula contra o devido processo legal no celular e um ministro do Meio Ambiente que quer destruir a natureza. Foi uma jogada de mestre, tá o.k.?”

Publicado em VEJA de 5 de fevereiro de 2020, edição nº 2672

Publicidade