Clique e assine a partir de 9,90/mês
Sensacionalista Por Redação Isento de verdade

As resoluções para 2020 de políticos e personagens públicos brasileiros

Depois de comerem panetone de R$ 21000, as personalidades dividem com os leitores do Sensacionalista suas promessas para o ano

Por Sensacionalista - Atualizado em 3 Jan 2020, 10h19 - Publicado em 3 Jan 2020, 06h00

 

SBT/Reprodução

Continuar fazendo amigo oculto o ano inteiro
Fabrício Queiroz


Cristiano Mariz/.

Comprar tecido para continuar passando pano e uma tipoia para a tendinite adquirida de tanto passar pano
Sérgio Moro


Adriano Machado/Reuters

Continuar protegendo o cidadão de bens. Se não der para ter PIB de 5%, tentar AI-5?
Paulo Guedes


Adriano Machado/Reuters

Lavar o carro do Toffoli toda semana, levar o cachorro dele para passear, fazer feira para a casa dele toda quarta
Flávio Bolsonaro


Paulo Lopes/Futura Press

Assumir que é candidato. Depois dizer que não. Aí voltar atrás e assumir. E então negar. Ver se a Angélica deixa mudar de opinião
Luciano Huck


Miguel Schincariol/AFP

Não foi encontrada para dizer sua resolução deste ano. Só tem resolução para 2022: sair de casa
Marina Silva


Sergio Lima/AFP

Desafiar o conluio entre o sistema e os globalistas que usurpam o futuro da nação e mascaradamente desafiam a verdade, bestas-feras no oceano contrariarista da fé cristã sob ameaça!
Carlos Bolsonaro


Nacho Doce/Reuters

Preparar o terreno cuidadosamente para a derrota de 2022
Ciro Gomes


Sergio Lima/AFP

Entrar menos em sites de pornografia hardcore antes de fazer discursos
Ministra Damares


Rodolfo Buhrer/Reuters

A resolução de Ano-Novo não é dele, é de um amigo
Lula


Ueslei Marcelino/Reuters

Jair Bolsonaro
– Culpar os índios pelo desmatamento
– Dizer que a ditadura matou pouco
– Homenagear torturadores e milicianos
– Dizer que prefere um filho ladrão a um filho gay
– Relativizar o estupro
– Ofender mulheres, negros, gays e as minorias que vierem pela frente

Ou seja: em time que está ganhando não se mexe!

 

Publicado em VEJA de 8 de janeiro de 2020, edição nº 2668

Publicidade