Clique e assine a partir de 9,90/mês
Ricardo Rangel

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Sergio Moro deixou os ministros militares em uma saia justa.

Por Ricardo Rangel - Atualizado em 4 Maio 2020, 23h21 - Publicado em 4 Maio 2020, 21h22

Sergio Moro declarou à Polícia Federal que os ministros-generais Augusto Heleno, Luiz Fernando Ramos e Walter Braga Netto testemunharam as pressões e tentativas de Bolsonaro de interferir irregularmente na PF. O próximo passo dos investigadores, naturalmente, será ouvir os ministros.

Moro deixou os militares em uma saia justa daquelas.

Se confirmarem o que Moro diz, serão desleais ao chefe e demonstrarão que sabiam da ação criminosa do presidente e calaram, arriscando-se a se desmoralizar (e até a ser processados). Se desmentirem Moro e ficar provado que o que ele disse é verdade, ficará demonstrado que foram coniventes com Bolsonaro, arriscando-se a se desmoralizar (e até a ser processados).

Para complicar ainda mais a vida dos generais, a reunião em que Bolsonaro teria pressionado Moro na presença deles está gravada.

Continua após a publicidade

Ou seja: se correrem, o bicho pega; se ficarem, o bicho come.

Os generais devem estar espumando de ódio por Moro. Deveriam estar com ódio de Bolsonaro também. Talvez estejam.

Publicidade